Let's talk with // Juicy


A Patrícia é uma daquelas pessoas que eu acompanho, quase religiosamente, no Instagram. Admiro muito a grande mudança que ela fez na vida dela, que revela muita força de vontade e dedicação. Não sou vegan mas diria que 80% da minha alimentação é vegana. Desde que retirei a carne da minha alimentação que retirei muitas outras coisas e, com isso, nasceu uma paixão pelo mundo saudável. Por isso, sei o quanto nos sentimos melhor connosco próprios com uma mudança destas. Sei o quanto o nosso corpo agradece por tratarmos melhor dele. E a Juicy tem sido uma grande inspiração.

Hoje fiquem a conhecer um bocadinho mais da Patrícia, ou da Juicy, que é como é conhecida nas redes sociais.

1. Fala-nos um pouco da Patrícia...

[PR] Nunca fui muito boa a descrever-me mas vou fazer o meu melhor. Sempre fui muito sonhadora e apaixonada por diversos assuntos, desde a morte até à vida extraterrestre. Considero-me uma guerreira, principalmente depois de ter perdido a minha mãe aos 18 anos, foi um marco na minha vida que me fez ver que a vida não é cor-de-rosa e que o mal não acontece só aos outros. Tento sempre ver o melhor nas pessoas e sou a primeira a apoiar quem me é mais próximo.

Ter vindo para Londres deu-me a oportunidade de amadurecer em todos os sentidos, fez-me sair da minha zona de conforto. Adoro comunicar e partilhar o que tenho aprendindo com quem me acompanha pelas redes sociais, existe nada melhor do que receber carinho por parte de pessoas que nós não conhecemos.

Tenho uma lema de vida e guio-me muito por ele: o nosso maior limite é aquele que colocamos na nossa mente.

2. Descreve-nos o teu dia. Um dia comum.

[PR] Os meus dias são muito simples porque trabalho a full-time. Se tiver a trabalhar de manhã às 7h, acordo às 5:30h e lá vou eu. Como saio às 15h fico com a tarde livre o que me permite ir ao ginásio e ainda dar uma voltinha por Londres. Se tiver a trabalhar durante a tarde, a começar às 14:30h, acordo por volta das 8h e aproveito a minha manhã para fazer um bom pequeno-almoço, ir treinar e se ainda tiver tempo ir almoçar fora com o Fábio. Como perceberam os meus dias não são muito excitantes.

3. Como e quando surgiu a decisão de te tornares Vegan?

[PR] Foi uma mudança que veio de coração. Comecei por ver um documentário chamado “A Carne É Fraca” e fiquei chocada com as imagens, nesse dia decidi deixar de consumir qualquer tipo de carne. Com o passar dos dias comecei a ficar mais interessada sobre o assunto e a querer saber mais. Isto levou-me a ver três documentários que me marcaram muito: Earthlings, 101 Razões Para Ser Vegan e o Discurso do Gary Yourofsky. Depois de ter observado as imagens onde os animais são explorados, mal tratados percebi que não conseguia compactuar com esta industria. Perguntei-me a mim mesma qual a diferença entre uma vaca e um cão? Ambos são merecedores de amor e respeito.

4. O que é que tem que estar sempre no teu frigorífico?

[PR] Muitas verduras! Bróculos, espinafres, pepino, alface, rucula, you name it. Também não me podia esquecer do hummus, é delicioso!

5. Esta mudança tem sido difícil perante a sociedade ou aceitaram bem desde início? Refiro-me, claro, aos teus amigos e família. (Quando vais jantar a casa de alguém e tens que pedir para te cozinharem algo diferente, p exemplo).

[PR] Bem o Fábio fez a mudança comigo, foi engraçado termos adoptado os dois este estilo de vida ao mesmo tempo. Em relação aos amigos e familia, ao início ouvi muitos comentários do género “ai agora és um coelho” ou “vê-la a proteina”. Com o tempo, e algumas conversas minhas, as coisas melhoraram e agora até me oferecem fruta como presentes (risos). A realidade aqui em Londres é óptima, existem imensas opções e restaurantes por isso nunca senti que tenha sido uma mudança dificil.

6. Rotinas matinais... conta-nos!

[PR] A primeira é dar sempre um beijo de bom dia ao Fábio. Estou a tentar começar a meditar de manhã e estou também a tentar deixar de ir logo pegar no telemóvel e ver o que se passa, ainda é um processo mas acredito que vá melhorar. A primeira coisa que ingiro é água com limão, preparo o meu pequeno-almoço. Enquanto como gosto de ver vídeos ou algum episódio no Netflix. Para mim o ponto alto é ir treinar, não existe nada melhor que começar o dia com energia. Depois do treino é hora do banho e de tomar um belo de um batido.

7. Qual é a tua comida preferida?

[PR] Ui!!! Isto é uma pergunta que não dá para responder. Quem me conhece sabe que eu adoro comer, dá-me mesmo prazer. É impossível escolher uma comida favorita

8. O que é que o teu canal te trouxe de melhor?

[PR] As pessoas que estão do outro lado e que me acompanham. É tão bom partilhar e receber conhecimento!

9. Como é que achas que podíamos tornar o mundo um pouco melhor? Algo que fosse possível todos fazermos todos os dias...

[PR] Termos mais compaixão por quem nos rodeia. Um simples obrigada ou um bom-dia podem fazer a diferença no dia de outra pessoa. Infelizmente sinto que vivemos num mundo muito ligado digitalmente e deixamos a realidade para segundo plano.

10. Consideras que Londres está melhor preparado para se ser Vegan ou achas que é igual em Portugal? (a nível de restaurantes, preços de lojas orgânicas, etc)

[PR] Londres tem muito mais oferta mas também é preciso considerar o número de habitantes, Londres tem quase tantos habitantes como Portugal inteiro, logo existe mais poder de compra e mais oferta. Em relação aos preços é ela por ela, a libra está a descer a nivel drástico e já não existe aquela diferença abismal entre países.

11. O 'para sempre não existe' mas gostamos de imaginar que sim. Olhas para Londres como sendo uma cidade para viveres num 'para sempre' ou anseias voltar para Portugal ou mudar-te para outro país?

[PR] Nunca olhei para Londres como uma cidade para viver. É demasiado cara, demasiado poluida e muito stressante. Não me intrepretem mal, é uma cidade fantástica, sempre imensa coisa a acontecer mas sinto que não é de todo o lugar ideal para se viver para sempre. Portugal é casa. Quem é que não quer voltar para casa?

Instagram

#mulheresempreendedoras #entrepreuner #female #interview #entrepreunerfemale #inspiration #calledtobecreative #calledtobecreativemombossgraphicdesignerfem #entrevista

0 visualização