Let's talk with // Eunice, Maria Granel


A Maria Granel é uma fonte de inspiração! Pioneira na venda de produtos a granel em Portugal, Eunice dedica-se de alma e coração a este projeto tão especial que visa não só a alimentação saudável, como uma preocupação por um mundo menos poluído. É tão importante termos pessoas como a Eunice, que nos ajudam a conscientizar que precisamos (mesmo!) de cuidar do mundo em que vivemos.

É com ela que hoje falamos:

1. Fale-nos um pouco da Eunice.

[MG] Sou uma minhota emprestada a Lisboa há sete anos. O meu coração pertence a um açoriano. Juntos, sonhámos a Maria Granel, a primeira mercearia biológica a granel em Portugal, que abriu em Alvalade em novembro de 2015. Além de me dedicar à missão de sustentabilidade da loja, sou também professora e faço investigação na área da Literatura Portuguesa.

Sou uma sonhadora, acredito que podemos transformar o mundo num lugar melhor. Gosto muito de palavras, de poesia e de literatura. Move-me a paixão que coloco em tudo o que faço, é esse o meu combustível. E acredito também muito na força do amor.

2. Quando e como é que começa o seu dia?

[MG] Começa invariavelmente às 7h, com direito a um pequeno-almoço reforçado (é a minha refeição preferida do dia) e a um passeio a pé com o Gaspar, o nosso cão. Depois, sigo para as aulas, que começam às 8h15.

3. Como e quando é que surgiu a Maria Granel?

[MG] A ideia nasceu em 2013 e foi sendo alimentada a dois até 2015, momento em que decidimos dar forma ao sonho. As nossas memórias de infância estão particularmente associadas ao campo e à terra. Essas raízes definiram a nossa identidade. Queríamos de alguma forma dar continuidade a esse património afetivo. E este projeto é isso mesmo: um regresso às origens, um regresso a casa.

Eu e o meu marido achámos, depois de termos estudado o mercado internacional de forma profunda, que fazia todo o sentido introduzir em Portugal a venda a granel de produtos biológicos, dispensando totalmente as embalagens.

Assim, os clientes podem levar os seus frascos de casa e abastecerem-se diretamente na loja das quantidades que quiserem e acharem necessárias. Pretendemos desta forma reduzir o desperdício e fomentar o consumo consciente, responsável e sustentável.

4. O que é que a inspira?

[MG] Tenho tido a sorte, graças a este projeto, de conhecer pessoas incríveis, cujo testemunho de vida é uma inspiração, como a Bea Johnson, a porta-voz internacional do movimento Zero Waste, uma filosofia de vida, uma forma de estar, que aposta no minimalismo e na sustentabilidade. Também as nossas "quintas da Maria" (conversas e workshops gratuitos na loja, às quintas, às 19h) me trouxeram pessoas e projetos admiráveis.

Como professora, inspiram-me os exemplos das gerações mais jovens, a sua criatividade, a sua vontade de deixar uma marca indelével no mundo e, sobretudo, o seu otimismo. E não posso esquecer, porque influenciaram muitíssimo o meu percurso e aquilo que sou hoje, o ideário franciscano e a pedagogia inaciana.

5. Cada vez mais, as pessoas se preocupam não só com uma alimentação saudável como também com um mundo mais ecológico. Sente que o seu negócio chegou na altura certa?

[MG] Sem dúvida, a Maria Granel reúne todas essas preocupações e faz delas os pilares da sua missão: alimentos biológicos, vendidos a granel, um consumo consciente e responsável.

6. Na cozinha: dois pares de mão ajudam ou atrapalham?

[MG] No meu caso, ajudam sempre, sobretudo, quando têm mais talento do que eu!

7. O que é que a sua marca lhe trouxe de melhor?

[MG] As pessoas, os nossos "queridos fregueses", todos os que nos visitam e com quem aprendemos tanto. A nossa equipa incrível, o segredo do sucesso da Maria Granel. A capacidade de criar e de inovar, de ver soluções onde outros viam problemas.

Fotografias: Pedro Lucas

8. Partilhe connosco quais os seus maiores medos durante esta sua jornada. E quais as maiores forças?

[MG] Eu devo confessar que sou muito otimista e gosto de arriscar, porque associo o risco e o erro à inovação, à (r)evolução. Acho que essa também é uma das minhas maiores forças, juntamente com os afetos (a minha família) e a minha fé.

9. Onde se imagina daqui a 5 anos?

[MG] Se estiver a fazer o mesmo, estarei definitivamente muito feliz. E se pudermos levar a Maria Granel a mais sítios do país, melhor ainda! Gostávamos muito de regressar aos Açores e de realizar um sonho antigo, mais um, a dois.

10. Para quem se está a iniciar no "mundo da pegada ecológica", revelando interesse em fazer parte deste movimento tão importante, quais as melhores dicas que pode dar?

[MG] O melhor conselho que posso dar, e que está no coração da nossa missão, é reduzir o plástico nas suas vidas. Pequenos gestos como passar a usar sacos de algodão para transportar as compras ou os produtos; trocar as garrafas de plástico por outras de material biodegradável ou reutilizáveis; optar por escovas de dentes de bambu (biodegradáveis); dizer não às palhinhas; comprar a granel e recusar produtos embalados e processados. Sem fundamentalismos, um passo pequenino de cada vez. O planeta agradece e a sua saúde também.

11. E agora, quais os principais conselhos para quem pensa abrir o seu próprio negócio?

[MG] Nunca deixar de sonhar! Conhecer e estudar bem o mercado, os concorrentes, o perfil do consumidor e encontrar um elemento de diferenciação, apostando sempre na qualidade do serviço e dos produtos. Arriscar com confiança, coerência e otimismo, mas sempre de pés bem assentes na terra.

Fotografias: Daniela Sousa

Fotografias: NIT

Instagram

Facebook

Obrigada querida Eunice. Pela entrevista e pela inspiração todos os dias.

With love, JL

#mulheresempreendedoras #entrepreuner #female #interview #entrepreunerfemale #inspiration #calledtobecreative #calledtobecreativemombossgraphicdesignerfem #entrevista

0 visualização