Let's talk with // Joana, Modern Foodies


Gosto muito da Joana, da forma como ela transmite paixão pelo que faz. É tão importante termos amor pelo nosso trabalho, torna tudo tão mais fácil. Quando é feito com amor, as pessoas (nomeadamente os nossos clientes) sentem essa dedicação e pode ser a chave do sucesso.

Sou cada vez mais fã dos negócios digitais e num mundo onde 'não temos tempo para nada', a Modern Foodies veio facilitar a vida de muitas pessoas que trabalham mais de 10h por dia. Conheçam este conceito fantástico e esta pessoa querida, a Joana:

1. Fala-nos um pouco da Joana.

[MF] Ai, começa bem!!! Sou só uma menina muito apaixonada, sorridente, com um “feitiozinho” especial e com uma vontade enorme de fazer coisas boas e deixar uma marca no Mundo!

2. Quando e como é que começa o teu dia?

[MF] Começa sempre super cedo! Temos sempre muita coisa a acontecer na Modern, por isso, há algum tempo que já não tenho o privilégio de acordar às 9h da manhã. Depois de acordar, primeiro que tudo, água, pequeno-almoço e cantar uma música alegre! Felizmente, sou uma morning person (quer dizer, hoje em dia, com a Modern, tenho que ser mesmo all day person!) e sou das que grita “BOM DIA!!” assim que acorda.

Depois do pequeno-almoço, nunca tenho um dia igual. Ou vou treinar para ficar “despachadinha” e com a energia em “altas” ou vou montar algum catering ou aproveito que ainda estão todos a dormir para pôr coisas administrativas em dia e apoiar na produção.

3. Quando é que surgiu a paixão pelo mundo da cozinha saudável?

[MF] Bem... não é segredo que sempre tive problemas em gerir o meu peso e passei por algumas fases muito pouco saudáveis, em que acabei por ficar doente e fiquei meio “obcecada” com isso. Sentia-me esgotada, não comia de forma consciente, não tinha energia, não treinava, andava literalmente a “arrastar-me”. A determinada altura, cheguei à conclusão que o meu estado não poderia ser normal e decidi que só queria ser feliz, sentir-me com energia e vitalidade – voltar a ser eu.

Aí, comecei a estudar e a perceber que “alimentação saudável” tem muito que se lhe diga e não é aquilo que muitas vezes nos “impingem”. Como não sabia cozinhar, comecei a cozinhar algumas coisas em casa, a frequentar o Instituto Macrobiótico de Portugal para aprender mais e apaixonei-me por tudo. Afinal “comer saudável” não era aquilo que eu achava – era divertido e DELICIOSO!

Ainda tenho dificuldades em gerir o meu peso, porque apesar da generalidade das pessoas não se consciencializar, comer saudável só por si não faz milagres. Todos nós somos pessoas diferentes, com organismos e histórias de vida diferentes, que influenciam tudo aquilo que nós somos, inclusivamente, o nosso peso. Mas nunca me senti tão enérgica, tão feliz! Equilíbrio na vida é tudo e eu sinto que encontrei o meu. E sim, passa muito pela forma como nos alimentamos. Estou rendida e surpreendida com tudo o que tenho descoberto e aprendido, e o meu objectivo de vida passa muito por partilhar com os que também tenham interesse em aprender esta minha paixão.

4. Fala-nos sobre a Modern Foodies. Quando surgiu e quais os principais serviços que pretendem oferecer?

[MF] Fundei a Modern há cerca de 1 ano (abrimos oficialmente ao público com o lançamento do nosso site oficial, em Maio de 2016). Queria muito encontrar o meu equilíbrio e só pensava: “com o que nos exigem hoje em dia – trabalhar imensas horas por dia, ter hábitos sociais, ir ao ginásio, ver televisão, acompanhar as redes sociais, etc etc. – sobra-nos tempo para quê? Estava capaz de pagar para cozinharem para mim!”

Achei que o problema não era só meu e decidi fundar a Modern Foodies, uma marca de comida saudável, 100% caseira, que podem devorar “à vontade, sem problemas de consciência”: se não sobrar tempo para cozinhar em casa, pelo menos espero que sobre tempo para as pessoas comprarem comida que lhes faz bem… ao corpo e à alma!

Funcionamos por encomenda – temos um site oficial que podem visitar para consultarem os produtos e fazerem as encomendas - temos uma loja física perto do aeroporto de Lisboa para levantamento de encomendas (entregamos ao domicílio em Lisboa e na Margem Sul); fazemos envios para todo o País de produtos que não necessitem de refrigeração e temos serviço de catering, adaptados às exigências e gostos de cada cliente.

Agora, a parte que interessa: o que vendemos? Genericamente, tudo. Dispomos de uma oferta integrada de comida saudável – opções para pequeno-almoço e lanches (papas de aveia, pudins de chia, panquecas, muffins, pães, bolachas), salgadinhos, refeições principais, sobremesas, bolos de aniversário e fazemos também serviço de catering em eventos empresariais, festas de aniversário, batizados, etc.

O que têm todos os produtos em comum? 100% sem açúcar, sem farinhas refinadas, sem gorduras transformadas, sem corantes e conservantes. Produção caseira de comida de verdade, com ingredientes de verdade. Simples assim!!

Ainda este ano temos uma novidade daquelas BOMBÁSTICAS, que estou a conter-me para não contar a toda a gente!! Está quase 😊

5. Um dos serviços que oferecem é a entrega de refeições semanais ou mensais. Numa realidade onde muitas pessoas não têm tempo para cozinhar (ou paciência!), sentes que este serviço veio ajudar a vida de muitas famílias a terem refeições mais saudáveis? Sentiste que as pessoas aderiram bem?

[MF] Na verdade, nós sempre tivemos refeições, que poderias encomendar quando quisesses. Os planos semanais e mensais apenas vêm ajudar a facilitar ainda mais, no sentido em que te dá alguma “comodidade”. Por exemplo, no plano mensal, sabes que todas as semanas recebes 7 ou 14 marmitas com comida saudável – é um descanso! Era o que eu queria para mim quando trabalhava 14 horas por dia.

Sinto que as pessoas aderiram bem, apesar de, confessar, a generalidade das pessoas ainda não “interiorizou” que, para comer saudável, é necessário planear. Existe cada vez mais a tendência do “eu quero isto, aqui e agora” e num negócio de comida saudável, pelo menos na dimensão do que temos actualmente, isso nunca será possível. Fazemos o melhor que conseguimos, mas as opções de vida ainda são de cada um.

6. Num mundo onde cada vez mais há procura pela comida saudável, revela-nos quais têm sido as tuas maiores inspirações para te destacares entre tantas outras marcas?

[MF] A minha maior inspiração tem sido, ao longo dos últimos anos, a Ella Woodward, da Deliciously Ella. Sou obcecada por tudo o que ela faz e identifico-me a 200% com tudo. Comida saudável, maioritariamente de origem vegetal, pura, simples, deliciosa. Não precisamos de mais nada! Fui a Londres em Abril de propósito para ir ao The Mae Deli e parecia uma criança de tão feliz que estava!

Em Portugal, sou absolutamente fã da Vânia do blog Made by Choices, dos meus professores do Instituto Macrobiótico de Portugal (o Marco Fonseca, a Geninha Varatojo e a Natália Rodrigues são tão fantásticos!) e da Marta Varatojo (https://macroexotic.com/).

A nível pessoal, e no que respeita à forma de viver a vida, não posso deixar de referir o Francisco Varatojo como uma das maiores inspirações que já conheci e cujos ensinamentos espero levar comigo o resto da vida.

7. Na cozinha: dois pares de mão ajudam ou atrapalham?

[MF] Se forem liderados por mim, ajudam! Ahah

8. O que é não pode faltar no teu frigorífico?

[MF] Hoje em dia não vivo sem Tempeh e legumes verdes. Nunca faltam!

9. Qual é aquela comida que te é realmente difícil resistir?

[MF] Gosto imenso de doces (ups!!! 😊) Temos umas trufas de millet e limão na Modern às quais não consigo resistir! Felizmente, como funcionamos por encomenda, está sempre tudo contado à unidade!

10. Para trabalhar: sozinha ou acompanhada?

[MF] Geralmente, acompanhada. Infelizmente, nunca se proporcionou ter alguém próximo que tivesse disponibilidade financeira ou pessoal para me acompanhar nesta aventura, pelo que a gestão estratégica e operacional da Modern é só minha. Mas eu preciso de estar rodeada de pessoas criativas, sorridentes e com vontade de trabalhar, pelo que quero muito ter uma equipa enorme e feliz!

11. O que é que o teu blog e marca te trouxeram de melhor?

[MF] MUITAS pessoas fantásticas! Quando saímos do nosso “cantinho confortável” e nos damos a descobrir ao Mundo, temos oportunidade de conhecer pessoas encantadoras e inspiradoras, quer ao nível de clientes, quer ao nível de outras pessoas com projectos feitos com amor (como tu 😊). A Modern trouxe-me um nível de realização pessoal que achei que não ia conseguir aos 27 anos e sinto-me mesmo profundamente feliz por ter decidido seguir o meu sonho.

12. Partilha connosco quais os teus maiores medos durante esta tua jornada. E quais as maiores forças?

[MF] O meu maior medo sempre foi financeiro. Trabalhei imenso (cheguei a emigrar durante 4 anos) para poder juntar dinheiro e apostar tudo na Modern. Se este projecto falhasse/falhar, tem um impacto directo na minha vida, pois não tenho nenhuma “boia de salvamento”. O resto, não me assusta 😊

As minhas maiores forças: a minha mãe – sempre, sempre ao meu lado, incondicionalmente; o meu padrinho – que faleceu há alguns anos devido a problemas de saúde, e por quem eu prometi ajudar o máximo de pessoas que conseguisse; a minha afilhada Irene – a princesa mais linda que já conheci nesta vida e a quem quero garantir um futuro saudável e feliz; os meus amigos – a minha verdadeira família, a que eu escolhi, o meu porto seguro: o Carlos, a Ana Margarida, o Rui, o Diogo, a Mafalda, a Filipa, a Joana Raquel, a Joana Ramalho, a Mel e a Sofia (todos os anos me dizem que sou uma inspiração para eles, mas eles não imaginam a sorte que tenho em tê-los ao meu lado). Obrigada, meus mais que tudo!

13. Onde te imaginas daqui a 5 anos?

[MF] Onde, não sei bem, mas certamente feliz! Espero estar a passar uma temporada em Bali, a tirar tempo para mim e a vir a Lisboa espalhar alegria de vez em quando. Eventualmente, a preparar-me para ser mãe e com uma família linda!

Em termos profissionais, espero que a minha Modern esteja de vento em popa, com uma equipa maravilhosa a olear todo o processo, enquanto que eu espero focar-me noutras coisas do que propriamente apenas no negócio. Sou apaixonada pelo modo de vida macrobiótico e está nos meus planos poder vir a ajudar ainda mais os outros através de consultas de aconselhamento e formação. Sei que o meu futuro passa por ajudar os outros, porque sou muito feliz quando o faço! So, let’s make it happen!

#mulheresempreendedoras #entrepreuner #female #interview #entrepreunerfemale #inspiration #calledtobecreative #calledtobecreativemombossgraphicdesignerfem #entrevista

0 visualização