JL Tales - Entrevista com Sónia Guerreiro


O poder e a importância de uma boa fotografia num negócio é algo do qual não prescindo. Termos boas imagens é fundamental para o sucesso do nosso negócio.

A todos os meus clientes, e sempre que possível e que faça sentido, recomendo sempre que façam uma sessão fotográfica para a valorização dos seus projetos. Nessa altura, a Sónia é uma das pessoas que recomendo sempre. Pelo seu profissionalismo, pelo seu talento e porque, acima de tudo, eu sei que os meus clientes ficam bem entregues.

O meu trabalho com o da Sónia é, para mim, a combinação perfeita de um negócio de sonho. Hoje trago-vos uma entrevista para que possam conhecer um pouco melhor o seu trabalho.

1. Completa a frase: “A Sónia é…”

A Sónia Guerreiro é fotógrafa. Ela cria fotografias que transmitem a alma e o propósito da tua marca, negócio ou projeto que te permitem criar uma ligação autêntica e genuína com os teus clientes e a tua audiência.

2. Como é um dia típico de trabalho?

Os meus dias são muito variados. Monotonia é coisa que não me assiste.

Um dia de trabalho começa cedo, logo a seguir a despachar o meu filho para ir para a creche. Vejo o que tenho na agenda, que preparo no início de cada semana e alinho no final de cada dia. Num dia pode ser estar a fotografar, no outro pode ser estar em frente ao computador na parte da edição que é onde uma parte da magia fotográfica acontece. Este é um processo longo e às vezes demora mais que um dia pois antes da edição vem a curadoria de imagens, que é onde eu dou forma à narrativa visual daquilo em que estou a trabalhar. Há dias em que são dedicados a reuniões de trabalho e a sessões de alinhamento do branding das marcas com quem trabalho. Antes de começar um trabalho em fotografia gosto de conhecer as marcas/pessoas/projetos a fundo, entender quem são, o que querem comunicar. Acredito que assim, trabalhando em equipa, conseguimos chegar a imagens mais honestas e reais. Um dos maiores elogios que, como fotógrafa, gosto de receber é "era mesmo isto que eu queria" ou "era mesmo isto que eu tinha pensado". Isto significa que estamos alinhados!

3. Completa a frase: “Eu não vivo sem…”

# sem a minha câmara fotográfica (Ela ajuda-me a recordar todos aqueles momentos especiais, pessoas e locais por onde vou passando e é ela que me dá o super poder de despertar emoções e sensações)

# a minha família (ela motiva-me)

# as minhas viagens (sair da zona de conforto é algo que prezo muito. Trago sempre novas ideias e coragem renovada para novos projetos)

# os meus livros (sempre em papel. Nada de Kindle e outros semelhantes)

# Netflix (adoro séries)

# imprimir fotografias

4. Que pontos chave na tua vida te levaram a exercer a tua profissão hoje?

Eu sempre me conheci empreendedora. Já quando era criança me lembro de ter os meus negócios de brincadeira (risos, muitos!!!)E também já vim de um mundo em que entrava às 9 da manhã e saia às 18H, mas mesmo assim já nessa altura sempre tive um trabalho de freelancer juntamente com esse. Umas coisas somadas às outras acho que foram vários os pontos chave.

Os principais:

#1 A minha formação académica em marketing e comunicação. Licenciei-me em Relações Públicas e Publicidade e fiz uma Pós graduação em Marketing management. Adorei o que estudei e entendi o quão poderosa pode ser uma mensagem quando é bem passada. O poder que ela tem de transformar, de informar, de fazer crescer, de mudar, de conectar, de criar amizades, de despertar emoções.

#2 Auto-Descoberta. Comecei a fotografar como hobbie na fotografia de natureza e paisagem. Essa foi a minha grande escola. Sou uma felizarda pois consegui converter um hobbie num negócio de sucesso. Durante muitos anos fui talvez a única rapariga sozinha nessa área em Portugal. Organizava Photo Tours, ia viajando e descobrindo novos lugares e novas pessoas. Passei por um processo de descoberta e desenvolvimento pessoal profundo e fundamental e hoje entendo extremamente necessário na minha vida enquanto me dediquei a esta área específica da fotografia.

#3 Emoções. Quando me senti preenchida nesse processo, avancei para outras áreas. A fotografia tem esta faceta inesgotável de haver inúmeras coisas que podes fazer ligada a ela. No seguimento do meu processo de descoberta percebi que sempre me tinha sentido muito sozinha e dediquei-me a novas áreas da fotografia que me permitiram explorar de perto e conectar-me mais com os outros. Criei duas marcas fotográficas: a SPACES AND PLACES e MARIA FOTOGRAFIA que ainda existem hoje e estão em pleno funcionamento.

#4 Falta de Apoio. À medida que ia conhecendo mais pessoas em cada uma das áreas que ia desenvolvendo, falando com elas e trocando ideias e ouvido os seus desafios, a questão era sempre a mesma. Como é que eu podia ajudar? Eu que me senti durante tantos anos sem apoio, sem informação como é que podia ajudar estas pessoas, estas marcas estes projectos. Alguns já bem vivenciados e presentes no dia-a-dia de cada um, marcas bem conhecidas por sinal, outros que apenas agora começam a levantar voo. Estava farta de ouvir coisas como "Não tenho ninguém que trate da comunicação, é difícil comunicar o conceito", ou "eles (os fotógrafos) vêm cá fotografar, mas não entendem a marca. Pedi-lhes isto e veja só o que me entregaram!!!!!". Senti o desamparo deles como eu tantas vezes tinha sentido no meu caminho, independentemente de estarmos a falar de marcas de grande ou pequena dimensão. Os desafios eram transversais. De uma forma geral olhavam para a fotografia como uma coisa isolada e não integrada.

#5 Somos todos um. Quando fazes as perguntas, o universo tem a tendência a responder. Perguntei: Como posso ajudar? E a resposta foi: Através da mensagem deles. Apoiando-os para além da fotografia. Como?Foi no início de 2019 que amadureci um conceito de chegar à fotografia, mas de uma forma holística, no sentido de juntar todo o meu conhecimento e agregar num serviço. Então neste momento uma sessão fotográfica comigo passa por falar de branding, dos teus receios, como os vamos superar e criar estratégias para comunicar a tua mensagem através da sessão. É frequente eu pedir o brand book das marcas para me inteirar da sua cultura visual. É essencial para vestir a "sua pele". Se não o têm, não tem problema, sentamo-nos a falar até eu perceber como é que posso ajudar a chegar à sua narrativa.O meu grande objetivo é que as pessoas/negócios/marcas vejam o seu melhor delas nas fotografias que faço e se sintam confiantes com isso.

5. Qual é a tua missão? Para quem é a tua marca?

Eu sinto que a minha missão é contribuir para o crescimento dos outros e neste caso expresso a minha missão através da fotografia e do coaching que faço com as marcas até à sessão acontecer. Através desse processo elas prendem muito sobre elas próprias e porque trabalho também com marcas muito diversificadas consigo aportar um valor acrescido ao negócio das pessoas que me procuram porque acabo sempre por partilhar ideias.

Então dito de uma uma forma bonita, a minha missão é ajudar a traduzir a história da tua marca através da fotografia, criando narrativas visuais com significado para que possas criar uma conexão genuína e autêntica com a tua comunidade.Trabalho com empreendedores e marcas de várias áreas que procuram comunicar e dar-se a conhecer ao mundo, acreditando verdadeiramente no que fazem e no seu potencial de gerar de mudanças através de uma atitude dinâmica e positiva.

Este é o meu contributo para alcançares o teu propósito e levares a tua marca mais além.

6. Partilha uma curiosidade sobre o teu produto.

Uma informação que gostaria de partilhar sobre o meu serviço é que faço mais do que fotografia. Eu conto histórias (narrativas visuais) e como tal, para chegar à essência da história faço muitas perguntas. O meu grande objetivo é trazer a tua luz de dentro para fora. Acabo por fazer um pouco de coaching ou de descoberta, se preferires, com as marcas até se encontrar a narrativa que desejam comunicar e se sentem confortáveis para partilhar. Às vezes a narrativa é soberba, mas a pessoa ainda não está disponível emocionalmente para a partilha e nesses casos não vale a pena (ainda) seguir por esse rumo. É mesmo uma descoberta!

Uma curiosidade...

Tenho um plano para marcas que precisam de um apoio que vai para além do que apenas uma sessão fotográfica. Precisam de fotografias de eventos, para capas de livros, para os seus retiros, querem internacionalizar e precisam de sessões fotográficas a cada trimestre, etc. Coerência e consistência é muito importante nos dias que correm, e parte disso advém dos profissionais que contratamos para estar ao nosso lado e fazer parte da equipa. A fotógrafa é uma delas. Cada fotógrafo tem um estilo muito próprio e isso acaba por marcar também o estilo de comunicação da marca.

Um serviço único

Um dos meus valores profissional (e pessoal também) é a partilha. Advogo aquela máxima de "não lhes dês o peixe, ensina-os a pescar". Para as marcas que trabalham comigo e que já fizeram sessões disponibilizo uma formação totalmente adaptada às suas necessidades para que sejam elas depois a poder dar continuidade à produção de alguns dos seus conteúdos. Para quem tem tem tempo e quer dar o seu cunho pessoal à marca esta é uma excelente oportunidade para se envolver mais e expressar ainda mais a sua criatividade.

7. Quais são os maiores desafios do teu trabalho?

São 3 os meus maiores desafios:

#1 As pessoas entenderem o poder da mensagem visual. Existe uma razão para a expressão uma imagem vale por 1000 palavras e ela é simples. É porque as pessoas só vão ler o que vocês escrevem se a imagem atrair. Se pensarem no instagram, uma das redes sociais de maior consumo visual do momento, pensem por um segundo.... Vocês vão primeiro ler as mensagens dos posts ou olham primeiro para a imagem?

#2 Exclusividade. As pessoas têm por norma achar que qualquer coisa serve e portanto vamos lá usar conteúdo gratuito que já foi usado milhões de vezes por milhões de pessoas e por isso há uma forte probabilidade de a fotografia do post delas e do post a seguir ser igualzinho. Quem é que já não viu a mesma imagem em mais do que uma marca? Então esta falta de preocupação com não exclusividade faz com que na maioria dos casos não exista um valor nos orçamentos das marcas/negócios/projetos na alínea da comunicação para fotografia, e como tal, "não se faz uma sessão fotográfica porque não há budget".

#3 E no seguimento do anterior é as pessoas não entenderem a diferença abismal que há entre tirar uma fotografia ou FAZER UMA FOTOGRAFIA. Há uma diferença colossal entre estes dois termos.Todos tiramos fotografias, verdade? Mas será que isso faz de nós fotógrafos? Não.Fazer uma fotografia tem uma série de questões agregadas, como por exemplo a composição... Para onde quero conduzir o olhar das pessoas quando virem esta imagem? A luz. Ela é tudo em fotografia. Sabem o que significa fotografia? Desenhar com luz. É ela que nos transmite sensações. Então, que sensações é que queremos causar e como é que vamos utilizar a luz a nosso favor? E as cores? São elas que nos ajudam a transmitir emoções. Já nem vamos falar da finalidade da imagem. Para que é que ela vai ser utilizada? É essa utilização determina a forma como ela deve ser feita. Não quero complicar muito mais porque há mesmo muitas coisas que pairam na cabeça quando se está a fazer fotografia com significado. Acho que é fácil perceber onde quero chegar.Uma boa fotografia é intemporal. É usada vezes e vezes sem conta. Uma fotografia tirada é imediata. É vista e esquecida.

8. Como equilibras a vida pessoal e profissional?

Ora. Excelente pergunta. Ainda não encontrei nenhuma fórmula mágica. Mas na minha vida pessoal gosto de passear, viajar, estar com os amigos... Já disse viajar????? Cá dentro ou lá fora. Viajar está no meu ADN.Trabalho a partir de casa, no entanto nunca tenho dias certos para quando estou em reportagem fotográfica. Nos dias em que o trabalho é apenas a partir de casa tento que o meu dia de trabalho acalme mais ou menos por volta das 17H30 que é quando vou buscar o meu filho à creche. A partir das 18H30 qualquer assunto que entre no inbox ou chamada passe para o dia seguinte porque quero mesmo estar em presença. Exceção feita às urgências ou assuntos a decorrer.Quando trabalho fora de casa em reportagem não tenho como saber a que horas chegar, porque a luz é a minha matéria prima e como tal trabalho até onde ela me deixar. Nos fins de semana (em que não trabalho) são reservados para as aventuras em família, a 3, a 5, ou a todos os que se quiserem juntar :)

9. Qual a tua parte preferida da semana?

Qualquer dia está ótimo, de preferência com sol e uma ligeira brisa! :)Gosto mais de trabalhar em coisas de edição e estratégia de manhã porque me sinto mais inspirada. I'm a morning person. E de tarde deixo os assuntos mais automatizados como a faturação, respostas a emails, preparação de conteúdos, elaboração de propostas, etc.

10. O que guarda o futuro? / Onde te vês daqui a 5 anos?

Não sei se seria daqui a 5 anos, mas há duas coisas que gostaria de criar:#1 Formação. Pensei numa coisa leve e agradável. Talvez um dia ou um fim de semana no campo para poder passar mais esta mensagem sobre como criar narrativas visuais com significado e impacto. Acho muito importante passar esta mensagem.#2 Gostava de ter uma casa no Alentejo de portas abertas para o mundo. É lá que estão as minhas raízes, é lá que me retempero e encontro de novo a calma na alma. Quem sabe, um dia talvez mudar-me para lá. Afinal de contas uma câmara fotográfica e um portátil levam-me onde eu quiser ir, certo?

11. O que achas que a Sónia criança diria sobre ti agora?

Eu sabia que ias conseguir. Já viste o que dizem sobre ti? Tens um dom que toca a vida das pessoas. E não é apenas pelos prémios ou pelo reconhecimento que elas ganham através das mensagens que as ajudas a criar. É por entenderes tão bem a tua jornada e perceberes que todos somos um, mas não somos todos iguais. Estou muito orgulhosa de ti. Sempre te senti como mensageira e quando me perguntaste naquela altura "como?" só não te sabia responder que seria a fotografia a cumprir essa missão. Mas estás no bom caminho. Continua a tocar a vida dos outros com essa paixão, essa criatividade e vontade de apoiar e fazê-los crescer. Quando eles crescem, tu cresces com eles.

12. Se não fizesses o que fazes, o que farias?

Gostava de me dedicar a ajudar pequenos negócios e empreendedores a criar estratégias de comunicação com enfoque no branding. É uma área que me apaixona desde que me licenciei. Gosto da estratégia e de "descomplicar" a cabeça das pessoas no que diz respeito a isso.

13. Conselhos para quem quer iniciar um negócio.

1. Delega. Concentra-te-te a fazer o que fazes melhor.

2. Contrata profissionais que partilhem os mesmos valores (não estou a falar dos financeiros) que tu.

3. Organiza-te. Faz um plano e depois faz o plano C, de contingência.

4. Antes de te lançar num negócio como empreendedora e abandonares o teu trabalho, vê antes se isso é mesmo para ti. Por exemplo, enquanto estás a trabalhar, dedica-te a desenvolver o teu negócio paralelamente e vê como te sentes.

5. Pede conselhos a estranhos e não à família. Ela adora-te por isso vai sempre achar que está tudo muito bem e que és ótima.

6. Procura fontes de inspiração para o teu negócio fora do teu negócio, senão será mais do mesmo, não?

7. Contrata inicialmente 2 profissionais que são essenciais ao teu negócio: uma boa advogada, de preferência orientada para o empreendedorismo. Ela consegue-te orientar através de processos de apoios, etc. E uma boa contabilista para começares com o pé direito. Bom... Neste caso seria com os dois. ;)

8. Quando estás no início do teu negócio e vês os euros a passar à frente... Pensa em investimento e não em gasto. Nos primeiros tempos é natural que passes mais a investir que a lucrar.

9. Finalmente... Sabes aquela expressão que ouves muito por aí "diz-me com quem andas dir-te-ei que és?"? É mais ou menos isso. Se precisas de energia rodeia-te de pessoas cheia dela (da boa, claro). De estás sem criatividade pensa em começar a trabalhar num cowork ou começar um grupo de trabalho por ti mesma. A mensagem aqui é: rodeia-te de pessoas que falem a mesma lingua que tu.

Instagram Sónia Guerreiro

Vê o vídeo de apresentação da Catarina no IGTV e fica a conhecê-la melhor.

With love, Joana Lapa Segue-me no Instagram

Envia-me um email


12 visualizações
COPYRIGHT BY JL&COMPANY 2020