Let's talk with // Francisca, Miss Kale


1. A Francisca é...

[FG] A Francisca é generosa, sensível, determinada, criativa, sonhadora e apaixonada pela vida.

2. Como surgiu a ideia de criar a Miss Kale?

[FG] Eu criei o blog Miss Kale no ínicio de 2013, a pedido de várias pessoas. Após terem testemunhado a transformação que tinha acontecido comigo, várias amigas e conhecidas pediram-me que partilhasse as minhas dicas e conhecimentos sobre medicina natural, alimentação e estilo de vida saudável.

3. Quando decidiste tornar tudo isto num livro?

[FG] Na verdade não fui eu que decidi. Nem tinha pensado nisso, para ser sincera! O livro nasceu de um convite que a editora Matéria-Prima me fez para escrever o livro “Escuta o teu corpo”.

4. Recentemente apostaste no Reino Unido para estudar homeopatia. Consideras importante termos uma experiência internacional no nosso percurso? Conta-nos a tua experiência.

[FG] Eu decidi estudar homeopatia no Reino Unido, uma vez que lá encontra-se uma das melhores escolas de homeopatia do mundo. Quanto à minha experiência internacional, já vivi em vários países e já viajei um pouco por todo o mundo e, sem dúvida, que acho essencial!

No momento em que saímos do nosso país de origem, principalmente se o fizermos sozinhas como foi o meu caso, inevitavelmente uma transformação acontece. Os nossos horizontes expandem-se, a nossa experiência de vida enriquece imenso e a arte do “desenrascanço” é desenvolvida e desafiada ao máximo!

5. Para trabalhar: sozinha ou acompanhada?

[FG] Quando trabalho, trabalho a sério, independentemente do lugar onde me encontro ou da companhia. Contudo, adoro trabalhar em espaços de Cowork. O facto de ter várias pessoas à minha volta a trabalhar, ajuda-me a ser mais produtiva e focada.

6. Sendo freelancer (neste caso tendo o teu próprio negócio/marca), quais foram as tuas maiores dificuldades ou medos? E quais as maiores forças?

[FG] Creio que, quando comecei este projeto, o meu maior medo era o de falhar, ou seja, da visão que tinha não resultar. Mas isto é algo absolutamente normal. O medo haverá de estar sempre presente; o segredo está em não deixar que ele tome conta nem de nós, nem do nosso projeto!

Quanto às dificuldades, acho que a autodisciplina e a gestão do tempo foram as principais. O facto de ser eu mesma a minha “chefe”, faz com que eu não tenha muitos prazos de entrega fixos e, por vezes, isso pode tornar-se num obstáculo. No entanto, noto que hoje em dia isso já não acontece. Tenho a minha agenda bem organizada, cumpro todas as tarefas que tenho a fazer em cada dia e já tenho a prática e conhecimentos necessários que me ajudam a ser mais produtiva, organizada e auto-disciplinada. Para além disso, eu sinto imenso prazer a fazer o meu trabalho e apercebo-me que esta é uma motivação muito forte.

Considero que as forças, ou aspetos positivos, sejam a paixão e gratificação que sinto ao realizar este trabalho; a independência; a liberdade geográfica; e os próprios desafios, que vão surgindo pelo caminho, que me fortalecem e tornam mais criativa.

7. Pergunta difícil: consideras que ser mulher tem tido influência no teu percurso? Considerando que eras um homem, seria diferente?

[FG] Acho que o facto de ser mulher tem tido influência no meu percurso, mas pela positiva, nem que seja pelo facto de que a minha audiência consiste em mulheres! Em momento algum senti, que tanto eu como o meu trabalho, tenhamos sido menosprezados, muito menos desrespeitados, nem por mulheres, nem por homens.

8. Ainda falando sobre ter a nossa própria marca, o grande medo de muitas das pessoas é não conseguir clientes e, consequentemente, não tirar rendimento do seu trabalho. O que achas que foi fundamental para iniciares a tua jornada e para conseguires os teus primeiros clientes? Algumas dicas, para quem quer iniciar uma jornada destas?

[FG] Creio que o segredo mais importante consiste em ter muita paciência, persistência e consistência. Um negocio não arranca de um dia para o outro. É preciso seres paciente e esperar que as sementes comecem a dar fruto.

É necessário seres determinada e, mesmo que os resultados ainda não sejam notórios, não desistir (nunca!). Neste caso, é importante que revejas todo o plano de negocio e, caso esteja tudo correto, continuares a persistir.

A consistência é essencial. Vejo muitas pessoas a falharem neste aspecto. Inicialmente sentem-se entusiasmadas e com o passar do tempo, e principalmente no caso de não verem resultados imediatos, começam a desacelerar o ritmo e, inevitavelmente, a desistir. Aqui a minha dica é: faz o teu trabalho com prazer e paixão, sem pensar nos resultados. Dedica-te de corpo e alma ao teu projeto, pede ajuda se necessário, mas não desistas nem percas o ritmo.

Isto foi o que eu fiz e continuo a fazer. ;)

9.Ter uma imagem forte e bem construída é fundamental, na tua opinião, para o sucesso do teu negocio?

[FG] Sem dúvida. A imagem é, ou deverá ser, um reflexo da essência do negocio. Logo, necessita ser apelativa, original e coerente com as características e valores do projeto em causa.

10. Onde te imaginas daqui a 5 anos?

[FG] A viver um dia de cada vez, desfrutando da magia e simplicidade que cada instante me traz.

Obrigada Francisca.

Instagram

Site

With love, JL

#mulheresempreendedoras #entrepreuner #female #interview #entrepreunerfemale #inspiration #calledtobecreative #calledtobecreativemombossgraphicdesignerfem #entrevista

147 visualizações
COPYRIGHT BY JL&COMPANY 2020