2 anos em Londres // Two years in London


(english version bellow)

No passado dia 10 comemorei dois anos a viver em Londres.

Não posso dizer que ser emigrante seja a coisa mais fácil do mundo. Não é! Lembro-me bem do dia em que deixei Portugal. Tinha um mix de emoções... estava tão feliz porque ia abraçar uma nova aventura, ia recomeçar tudo do zero (e se eu gosto de mudanças!), ia ter a oportunidade de viver numa cidade totalmente diferente da minha. Mas até hoje, a imagem que me vem à cabeça é só uma: a da minha mãe. Sei o quanto foi difícil para ela deixar-me partir. Sei que me abriu as asas mas, no momento em entrei para o aeroporto e olhei para trás, vê-la abraçada a uma das minhas melhores amigas é uma imagem que não me sai da cabeça.

Passaram-se dois anos e não há uma única vez em que ela não me deixe no aeroporto de lágrimas nos olhos. Mas acima de tudo, os meus pais sabem que é aqui que estou feliz. Sabem que foi aqui que encontrámos um rumo e que, finalmente, estabilizámos.

As saudades não desaparecem mas aprendemos a viver com elas e, de dia para dia, vai custando menos.

Londres é uma cidade incrível que nos ensina tanto e hoje quero partilhar convosco aquilo que destaco destes dois anos.

Em Londres aprendi:

- Que as amizades verdadeiras permanecem juntas e fortes a milhares de distância

Posso dizer que esta foi, talvez, a coisa que mais me levou tempo a adaptar. As minhas amizades são longas, muito longas. A minha melhor amiga é minha amiga há 23 anos. Estudámos juntas desde os 3 até o fim da faculdade e, depois disso, estávamos juntas muitas vezes por semana.

O que mais me custou (e ainda custa) é saber que não estou lá todos os dias. É saber que não estou presente fisicamente para as gargalhadas, para os jantares semanais.

Mas não imaginam o quão mais forte ficou depois de eu vir. Não há um único dia que não troquemos dezenas (centenas?) de mensagens. Graças a Deus existe um milagroso Whatsapp que nos une diariamente.

- Que sou do mundo e não de um sítio só

Descobri que a minha casa é pelo mundo e não num sítio fixo. Já foi Lisboa, já foi Roma, já foi Delft e agora é Londres. Não sei se não será outra daqui a uns tempos!

Sinto que não tenho que ficar presa a um só sítio e que correr o mundo pode ser o meu destino.

Experienciar a cultura e os hábitos de cada cidade fascina-me.

- Que ir almoçar e a jantar sozinha pode ser melhor do que alguma vez pensei

Nunca gostei de estar sozinha. Nunca me passou pela cabeça sequer ir almoçar ou jantar fora sozinha! Só este ano é que o comecei a fazer e digo-vos que é bom. Sabe bem poder desfrutar de momentos só para nós.

- Que comida asiática podia ser o meu plano alimentar todos os dias

Londres tem muitos asiáticos. E restaurantes não faltam! Era capaz de comer comida Asiática todos os dias. Destaco a Vietnamita e a Indiana.

- Que uma praia faz muita falta em dias de calor

São raros mas existem. Têm estado dias de calor incríveis e dava tudo para ter uma praia, sim.

-Que os parques são a melhor forma de começar o dia

Não há praia mas Londres tem os melhores e mais incríveis parques. Todos os dias começo o dia bem cedo, por volta das 7h/7.30h e não há nada melhor do que começar a manhã com um passeio pelo parque, ou meditar. É tão mágico.

- Que andar sem carro é muito melhor

Em Lisboa sempre andei de carro para todo o lado. O comodismo era muito! Aqui aprendi que andar de transportes é tão mais fácil.

- Que a alimentação saudável é um mundo delicioso e tão melhor

Foi em Londres que nasceu a minha paixão pela comida saudável. Foi aqui que deixei de comer carne e, com isso, houve toda uma descoberta sobre alimentação. Cá existe um mercado enorme de comida saudável e isso fascina-me.

- Que o encontro de culturas faz falta

Ver uma pessoa de burca era estranho no início. Não por racismo mas porque simplesmente não fazia parte do meu dia a dia em Lisboa. Em Londres encontramos pessoas e gastronomias de todo o mundo e isso é uma das coisas que mais amo nesta cidade.

As crianças crescem desde sempre com essa realidade, confrontadas que existem outras religiões, outras culturas, outros hábitos.. São habituadas, desde sempre, a não olhar de lado só porque alguém é mais escuro ou porque acredita em coisas diferentes.

No fim de tudo isto posso dizer-vos que Londres é uma cidade incrível. Que acho, cada vez mais, que nada acontece por acaso e que foi o destino que me quis trazer para aqui, para aprender coisas novas. Para me tornar mais forte.

Actualmente, não trocaria viver noutra cidade porque acho, de verdade, que este é o momento para vivermos aqui. Amanhã talvez seja outro o destino :)

Há tanto mais que podia partilhar convosco. Têm sido dois anos de muita aprendizagem, de muita partilha.

With love, JL

// EN //

Last 10th July I celebrated two years living in London. I can not say that being an emigrant is the easiest thing in the world. It is not! I remember the day I left Portugal. I had a mix of emotions... I was so happy because I was going to embrace a new adventure, I would start all over again (and if I like changes!), I would have the opportunity to live in a city totally different from mine. But to this day, the image that comes to mind is only one: that one of my mother. I know how hard it was for her to let me go. I know she opened her "wings", but the moment I got into the airport and looked back, seeing her hugged one of my best friends, crying, is an image I can not get out of my head. Two years have passed and there is not a single time she does not leave me at the airport with tears in her eyes. But most of all, my parents know that this is where I am happy. They know that it was here that we found a way and that we finally stabilised. The homesickness does not disappear but we learn to live with them and, from day to day, it is costing less.

London is an incredible city that teaches us so much and today I want to share with you what I stand out from these two years.

In London I learned:

- True friends stay together and strong thousands of miles away I can say that this was, perhaps, the thing that took me the most time to adapt. My friendships are long, very long. My best friend has been my friend for 23 years. We studied together from age 3 until the end of college, and after that, we were together many times a week. What has cost me the most (and still costs) is knowing that I am not there every day. It's to know that I'm not physically present for the gigs, for the weekly dinners. But you can not imagine how much stronger it was after I came. There is not a single day that we do not exchange dozens (hundreds?) Of messages. Thank God there is a miraculous Whatsapp that unites us daily.

- I'm from the world and not from one place I discovered that my home is for the world and not in a fixed place. It was Lisbon, it was Rome, it was Delft, and now it's London. I do not know if it will not be another in a while! I feel that I do not have to be stuck in one place and that running the world can be my destiny. Experiencing the culture and habits of every city fascinates me.

- Going to lunch and having dinner alone may be better than I ever thought I never liked being alone. It never occurred to me to even go to lunch or dinner alone! It's only this year that I started doing it and I tell you it's good. It feels good to be able to enjoy moments just for us.

- Asian food could be my daily meal plan London has many Asians. And restaurants are not lacking! He was able to eat Asian food every day. I emphasise Vietnamese and Indiana.

- That a beach is missing a lot on hot days They are rare but they do exist. There were incredible hot days and everything to have a beach, yes.

- That parks are the best way to start the day There is no beach but London has the best and most incredible parks. Every day starts the day very early, around 7 a.m. / 7.30 p.m. and there is nothing better than to start the morning with a walk in the park or meditate. It's so magical.

- That walking without a car is much better In Lisbon, I always drove everywhere. Was this review helpful? Here I learned that riding a car is so much easier.

- That eating healthy is a delicious and so much better world It was in London that my passion for healthy food was born. It was here that I stopped eating meat and with that, there was a whole discovery about food. There is a huge market for healthy food here and that fascinates me.

- That the encounter of cultures is lacking Seeing a burqa person was strange at first. Not because of racism but because it simply was not part of my daily life in Lisbon. In London, we find people and gastronomy from all over the world and this is one of the things I love most in this city. Children have always grown up with this reality, confronted with the existence of other religions, other cultures, and other habits. They have always been accustomed not to look aside only because someone is darker or because they believe in different things.

There is so much more I could share with you. It has been two years of much learning, lots of sharing.

With love,

JL

#startuplondon #londonentrepreuneurs #mycreativebizbusinesslondon #london #mycreativebiz #creativeentrepreuneur #calledtobecreative #branding #female #inspiration #branding101 #bosslady #entrepreunerfemale #a #calledtobecreativemombossgraphicdesignerfem #ceativeminds #aa #mulheresempreendedoras #graphidesigner #savvybusinessowner #patterndiesign #graphicdesigner #entrevista #ladyboss #behance #designerfreelance #freelance #brandidentity #socialmedia #freelancer #workfromanywhere #femaleentrepreuneur #instagramstories #smallcreativebusiness #packagingdesign #instagram

67 visualizações
COPYRIGHT BY JL&COMPANY 2020